Jorginho, relator do Pronatec

O deputado federal Jorginho Mello (PR) foi o relator do projeto que instituiu o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC), em 2011. “Eu vim de uma família que sempre priorizou o estudo, por isso sei da importância da inovação e da qualificação profissional para o crescimento dos nossos jovens”, afirma o parlamentar.

Desde o início do programa, cerca de 15 milhões de brasileiros realizaram os cursos de formação e capacitação. “É um incentivo para que as pessoas se aperfeiçoem, conquistem novas oportunidades de trabalho e até mesmo possam montar seu próprio negócio”, exalta Jorginho Mello, também presidente da Frente da Micro e Pequena Empresa.

O Pronatec prioriza a educação técnico-profissional e oferece cerca de 650 cursos de maior duração, como eletrotécnica, técnico em mecânica, administração, e de menor duração, como açougueiro, pedreiro, suinocultor e sushiman.

Sobre o Pronatec

Em geral, são oferecidos pelo Pronatec dois tipos de formação: cursos técnicos de maior duração, que variam de um ano e meio a dois anos, e cursos de qualificação profissional de curta duração, que vão de dois a três meses até seis meses.

Todos são gratuitos, e o aluno ganha a matrícula, os livros, o uniforme, o material para usar nas aulas práticas e até auxílio para alimentação e o transporte. Os cursos são divididos principalmente nas áreas da indústria, comércio, agricultura e transportes.